Rosemary Arruda

Tão profundo quanto meu próprio eu!

Textos

Uma lágrima cai do meu rosto, fico sem ar, fico sem rumo.
"Mãos de sangue, mãos assassinas, coração de pedra, coração assassino. É assim que vejo mãos e corações que se unem na prática do aborto. Não há diferenças entre um assassino que tira a vida de pessoas e de assassinos que nem dão o direito de um ser vivo respirar, antes decidem seu destino entre viver e morrer."

Rosemary Arruda
Enviado por Rosemary Arruda em 02/08/2019


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras